05/11/13

DipTrace 2.3

O DipTrace é uma suite de software EDA (de Electronic Design Automation) desenvolvida pela Novarm. A versão 2.3.1 é a versão mais recente e, tal como as anteriores, inclui editor de diagramas esquemáticos, editor de layouts, editor de componentes e editor de footprints. Para além de ser uma suite muito completa, a edição base é de uso gratuito para fins não comerciais. Inclusivamente, a Novarm fornece uma licença equivalente para a edição light, que permite desenhar placas com um total de 500 ilhas e dois planos de sinal (a edição starter só permite até 300 ilhas).

Editor de diagramas esquemáticos do DipTrace 2.3.

É fácil criar placas de circuito impresso com o DipTrace. O editor de layouts permite gerar layouts a partir de diagramas esquemáticos e, para além disso, ainda conta com uma ferramenta de auto-roteamento muito eficaz para automatizar todo o processo. Ainda mais, este software permite importar e exportar para os formatos DXF e Gerber.

Editor de layouts.

Em suma, o DipTrace é uma alternativa séria a outras ferramentas EDA profissionais, como o Eagle ou o Altium. Essencialmente apresenta as mesmas funcionalidades básicas, por um custo significativamente menor.

Links:
Novarm: http://www.novarm.com/
DipTrace: http://www.diptrace.com/

14/10/13

Díodos Zener

Um díodo Zener (assim designado em homenagem ao físico Clarence Zener) é um díodo especialmente concebido para operar na zona de ruptura, isto é, inversamente polarizado e sujeito a uma tensão pouco superior à sua tensão de ruptura: a tensão de Zener. Esta tensão é muito estável e bem definida, razão pela qual estes díodos são normalmente empregues como estabilizadores de tensão. Note que, quando um díodo Zener opera na zona de ruptura, a corrente flui do cátodo (K) para o ânodo (A).

Símbolo esquemático e desenho do encapsulamento.

A tabela seguinte apresenta uma vasta selecção de díodos Zener padrão (tolerância de 5%), ordenados de acordo com a sua tensão de Zener e potência nominal.

400mW500mW1W3W5W
2,4V1N5221B
BZX79C2V4
2,5V1N5222B
2,7V1N5223B
BZX79C2V7
2,8V1N5224B
3V1N5225B
BZX79C3V0
3,3V1N746A1N5226B
BZX79C3V3
1N4728A
BZX85C3V3
1N5913B1N5333B
3,6V1N747A1N5227B
BZX79C3V6
1N4729A
BZX85C3V6
1N5334B
3,9V1N748A1N5228B
BZX79C3V9
1N4730A
BZX85C3V9
1N5335B
4,3V1N749A1N5229B
BZX79C4V3
1N4731A
BZX85C4V3
1N5336B
4,7V1N750A1N5230B
BZX79C4V7
1N4732A
BZX85C4V7
1N5917B1N5337B
5,1V1N751A1N5231B
BZX79C5V1
1N4733A
BZX85C5V1
1N5338B
5,6V1N752A1N5232B
BZX79C5V6
1N4734A
BZX85C5V6
1N5919B1N5339B
6,0V1N5233B1N5340B
6,2V1N753A1N5234B
BZX79C6V2
1N4735A
BZX85C6V2
1N5920B1N5341B
6,8V1N754A1N5235B
BZX79C6V8
1N4736A
BZX85C6V8
1N5921B1N5342B
7,5V1N755A1N5236B
BZX79C7V5
1N4737A
BZX85C7V5
1N5343B
8,2V1N756A1N5237B
BZX79C8V2
1N4738A
BZX85C8V2
1N5923B1N5344B
8,7V1N5238B1N5345B
9,1V1N757A1N5239B
BZX79C9V1
1N4739A
BZX85C9V1
1N5924B1N5346B
10V1N758A1N5240B
BZX79C10
1N4740A
BZX85C10
1N5925B1N5347B
11V1N5241B
BZX79C11
1N4741A
BZX85C11
1N5926B1N5348B
12V1N759A1N5242B
BZX79C12
1N4742A
BZX85C12
1N5927B1N5349B
13V1N5243B
BZX79C13
1N4743A
BZX85C13
1N5350B
14V1N5244B1N5351B
15V1N5245B
BZX79C15
1N4744A
BZX85C15
1N5929B1N5352B
16V1N5246B
BZX79C16
1N4745A
BZX85C16
1N5930B1N5353B
17V1N5247B1N5354B
18V1N5248B
BZX79C18
1N4746A
BZX85C18
1N5931B1N5355B
19V1N5249B1N5356B
20V1N5250B
BZX79C20
1N4747A
BZX85C20
1N5932B1N5357B
22V1N5251B
BZX79C22
1N4748A
BZX85C22
1N5933B1N5358B
24V1N5252B
BZX79C24
1N4749A
BZX85C24
1N5934B1N5359B
25V1N5253B1N5360B
27V1N5254B
BZX79C27
1N4750A
BZX85C27
1N5935B1N5361B
28V1N5255B1N5362B
30V1N5256B
BZX79C30
1N4751A
BZX85C30
1N5936B1N5363B
33V1N5257B
BZX79C33
1N4752A
BZX85C33
1N5937B1N5364B
36V1N5258B
BZX79C36
1N4753A
BZX85C36
1N5938B1N5365B
39V1N5259B
BZX79C39
1N4754A
BZX85C39
1N5366B
43V1N5260B
BZX79C43
1N4755A
BZX85C43
1N5940B1N5367B
47V1N5261B
BZX79C47
1N4756A
BZX85C47
1N5941B1N5368B
51V1N5262B
BZX79C51
1N4757A
BZX85C51
1N5942B1N5369B
56V1N5263B
BZX79C56
1N4758A
BZX85C56
1N5943B1N5370B
60V1N5371B
62V1N5944B1N5372B
68V1N5373B
75V1N5946B1N5374B
82V1N5947B1N5375B
91V1N5948B1N5377B
100V1N5378B
110V1N5950B
120V1N5951B1N5380B
130V1N5952B1N5381B
150V1N5953B1N5383B
160V1N5954B1N5384B
180V1N5955B1N5386B
190V1N5387B
200V1N5956B1N5388B

28/09/13

Circuito de muting sem opto-acoplador para integrados amplificadores de potência "Overture"

No post de 1 de Dezembro de 2012 apresentei um circuito de muting que utiliza um opto-acoplador como elemento de comutação. É um circuito muito simples e, a meu ver, o ideal para a aplicação em causa. Todavia nem sempre é possível implementá-lo, dada a relativa escassez de alguns opto-acopladores no mercado. O circuito alternativo da figura seguinte, baseado em transístores discretos, permite contornar o problema.

Diagrama do circuito.

Novamente, os díodos Da e Db formam um rectificador de onda completa com ponto neutro. No entanto, dada a orientação "invertida" dos díodos, a tensão rectificada assume um valor negativo. Esta tensão negativa é necessária para polarizar adequadamente a base do transístor Qa. O resistor Ra limita a corrente na base de Qa, permitindo contudo que este trabalhe em saturação (note que Ra também define a impedância de entrada do circuito). Por sua vez, o resistor Rb tem um efeito de carga sobre Qa, fazendo aumentar desta forma a corrente necessária para polarizar a respectiva base. Analogamente a Ra, o resistor Rc limita a corrente na base do transístor Qb. Assim, quando Qa entra em saturação, a base de Qb fica polarizada, entrando este último também em saturação. Tal como no circuito original, o condensador (Cm) determina o tempo de arranque/corte do amplificador e, a par com o resistor Rm, mantém constante a corrente debitada do pino (ou pinos) de mute.

A tabela abaixo especifica os componentes recomendados, conforme a tensão de saída dos enrolamentos do transformador (Vac) e o número de pinos a serem comandados. Todos os resistores têm tolerância de 5%. O valor de Ra é fixo (100KΩ 1/8W), pelo que não consta na tabela.

VacVeeCmDa/DbRbRcRmQaQb
Comando de pinos individuais
9V~-12V100µF 25V1N400110KΩ 1/8W150KΩ 1/8W12KΩ 1/8WBC558ABC548A
12V~-16V100µF 25V1N400110KΩ 1/8W220KΩ 1/8W18KΩ 1/8WBC558ABC548A
15V~-20V100µF 35V1N400110KΩ 1/8W330KΩ 1/8W27KΩ 1/8WBC557ABC547A
18V~-24V100µF 50V1N400110KΩ 1/4W390KΩ 1/8W33KΩ 1/8WBC557ABC547A
22V~-30V100µF 50V1N400110KΩ 1/4W390KΩ 1/8W39KΩ 1/8WBC557ABC547A
25V~-34V100µF 63V1N400210KΩ 1/2W470KΩ 1/8W47KΩ 1/8WBC556ABC546A
30V~-41V100µF 63V1N400210KΩ 1/2W560KΩ 1/8W56KΩ 1/8WBC556ABC546A
Comando de dois pinos em simultâneo
9V~-12V220µF 25V1N400112KΩ 1/8W82KΩ 1/8W6,8KΩ 1/8WBC558ABC548A
12V~-16V220µF 25V1N400110KΩ 1/8W120KΩ 1/8W10KΩ 1/8WBC558ABC548A
15V~-20V220µF 35V1N400110KΩ 1/8W150KΩ 1/8W12KΩ 1/8WBC557ABC547A
18V~-24V220µF 50V1N400110KΩ 1/4W220KΩ 1/8W18KΩ 1/8WBC557ABC547A
22V~-30V220µF 50V1N400110KΩ 1/4W220KΩ 1/8W22KΩ 1/8WBC557ABC547A
25V~-34V220µF 63V1N400210KΩ 1/2W220KΩ 1/8W22KΩ 1/8WBC556ABC546A
30V~-41V220µF 63V1N400210KΩ 1/2W270KΩ 1/8W27KΩ 1/4WBC556ABC546A
Comando de quatro pinos em simultâneo
9V~-12V470µF 25V1N400115KΩ 1/8W39KΩ 1/8W3,3KΩ 1/8WBC558ABC548A
12V~-16V470µF 25V1N400112KΩ 1/8W56KΩ 1/8W4,7KΩ 1/8WBC558ABC548A
15V~-20V470µF 35V1N400112KΩ 1/8W82KΩ 1/8W6,8KΩ 1/8WBC557ABC547A
18V~-24V470µF 50V1N400112KΩ 1/4W100KΩ 1/8W8,2KΩ 1/4WBC557ABC547A
22V~-30V470µF 50V1N400112KΩ 1/4W100KΩ 1/8W10KΩ 1/4WBC557ABC547A
25V~-34V470µF 63V1N400210KΩ 1/2W120KΩ 1/8W12KΩ 1/4WBC556ABC546A
30V~-41V470µF 63V1N400210KΩ 1/2W150KΩ 1/8W15KΩ 1/2WBC556ABC546A

08/09/13

Pontes rectificadoras

Como o próprio nome sugere, uma ponte rectificadora serve simplesmente para converter corrente alterna em corrente contínua. É normalmente constituída por quatro díodos rectificadores ligados em ponte e orientados de forma específica: a denominada ponte de Graetz (em homenagem ao físico Leo Graetz). A figura seguinte mostra o símbolo esquemático de uma ponte rectificadora e a sua configuração interna.

Símbolo e representação esquemática.

As pontes rectificadoras podem assumir os mais diversos formatos. Consequentemente, a respectiva pinagem também varia. Porém, existem três critérios básicos que permitem identificar os pinos, mesmo quando não há marcação ou esta se apresenta ilegível. São os seguintes:
- O pino positivo distingue-se sempre dos demais, seja através do seu comprimento, posicionamento ou rotação, ou de um chanfro no encapsulamento;
- O pino negativo assume sempre uma posição oposta à do pino anterior;
- Os restantes dois pinos, adjacentes aos anteriores, são os de alimentação.
No entanto, é importante salientar que estes critérios de identificação não são válidos para pontes que tenham encapsulamento DIP ou SDIP.

Diversos tipos de pontes rectificadoras.

A tabela abaixo apresenta uma vasta selecção de pontes rectificadoras, categorizadas de acordo com a corrente média e a tensão inversa nominais.

50V100V200V400V600V800V1000V
1ADB101DB102DB103DB104DB105DB106DB107
1,5ADB151DB152DB153DB154DB155DB156DB157
DF005MDF01MDF02MDF04MDF06MDF08MDF10M
KBP005M
/3N246
KBP01M
/3N247
KBP02M
/3N248
KBP04M
/3N249
KBP06M
/3N250
KBP08M
/3N251
KBP10M
/3N252
W005MW01MW02MW04MW06MW08MW10M
2A2KBP005M
/3N253
2KBP01M
/3N254
2KBP02M
/3N255
2KBP04M
/3N256
2KBP06M
/3N257
2KBP08M
/3N258
2KBP10M
/3N259
2W005M2W01M2W02M2W04M2W06M2W08M2W10M
3AGBPC1005GBPC101GBPC102GBPC104GBPC106GBPC108GBPC110
KBPC1005KBPC101KBPC102KBPC104KBPC106KBPC108KBPC110
4AGBU4AGBU4BGBU4DGBU4GGBU4JGBU4KGBU4M
KBU4AKBU4BKBU4DKBU4GKBU4JKBU4KKBU4M
6AGBPC6005GBPC601GBPC602GBPC604GBPC606GBPC608GBPC610
GBU6AGBU6BGBU6DGBU6GGBU6JGBU6KGBU6M
KBPC6005KBPC601KBPC602KBPC604KBPC606KBPC608KBPC110
KBU6AKBU6BKBU6DKBU6GKBU6JKBU6KKBU6M
8AGBU8AGBU8BGBU8DGBU8GGBU8JGBU8KGBU8M
KBU8AKBU8BKBU8DKBU8GKBU8JKBU8KKBU8M
10AKBPC10005KBPC1001KBPC1002KBPC1004KBPC1006KBPC1008KBPC1010
12AGBPC12005GBPC1201GBPC1202GBPC1204GBPC1206GBPC1208GBPC1210
15AGBPC15005GBPC1501GBPC1502GBPC1504GBPC1506GBPC1508GBPC1510
KBPC15005KBPC1501KBPC1502KBPC1504KBPC1506KBPC1508KBPC1510
25AGBPC25005GBPC2501GBPC2502GBPC2504GBPC2506GBPC2508GBPC2510
KBPC25005KBPC2501KBPC2502KBPC2504KBPC2506KBPC2508KBPC2510
35AGBPC35005GBPC3501GBPC3502GBPC3504GBPC3506GBPC3508GBPC3510
KBPC35005KBPC3501KBPC3502KBPC3504KBPC3506KBPC3508KBPC3510
50AKBPC50005KBPC5001KBPC5002KBPC5004KBPC5006KBPC5008KBPC5010

09/07/13

Amplificador de áudio "Monoblocus Magnus"

Nota importante (23 de Janeiro de 2014):
Este amplificador é propenso a oscilar em alta frequência. De modo a suprimir a oscilação, deverá soldar condensadores de 82pF directamente nos terminais dos resistores R6 e R11. Aconselho o uso de condensadores de mica (silver mica) ou cerâmicos do tipo NP0 (C0G) com 1% de tolerância.

Hoje apresento o derradeiro projecto deste ano e, na minha opinião, o melhor até agora. Monoblocus Magnus é um amplificador mono de alta-fidelidade, capaz de entregar 112W em regime de 4 ohms e 68W em regime de 8 ohms. Não obstante a sua potência de saída relativamente elevada, consegue ser mais eficiente do que os seus congéneres Monoblocus e Taurus. Para além do mais, trata-se de um amplificador extremamente transparente, capaz de proporcionar um palco sonoro muito detalhado e à altura dos ouvidos mais exigentes. À semelhança do Monoblocus, pode ser utilizado como amplificador de subwoofer.

Parâmetros de funcionamento:
- V a. mín. = 207Vrms
- V a. máx. = 253Vrms
- Z L mín. = 4Ω


Características eléctricas:
- I a. (V a. = 230Vrms, Z L = 4Ω) = 1,149Arms
- I a. (V a. = 230Vrms, Z L = 8Ω) = 681,1mArms
- P (V a. = 230Vrms, Z L = 4Ω) = 264,4W
- P (V a. = 230Vrms, Z L = 8Ω) = 156,7W


Características de amplificação:
- Impedância de entrada: 5,004KΩ
- Sensibilidade de entrada: 500mVrms
- Ganho: 33,52dB (47,4V/V)
- Resposta em frequência (-3dB): 11,18-120000Hz
- Potência de saída (Z L = 4Ω): 112W
- Potência de saída (Z L = 8Ω): 68W


O circuito utiliza dois integrados LM3876 em paralelo. Nesta configuração, as respectivas saídas encontram-se acopladas por intermédio dos resistores R9 e R14. Para que as tensões de saída dos LM3876 sejam sempre idênticas, aspecto crucial em amplificadores com esta topologia, o ganho do amplificador foi definido com recurso a malhas de realimentação dedicadas (isto é, uma por integrado) e iguais entre si. No entanto, já o sub-circuito de muting é comum, a fim de que a sua acção tenha efeito simultâneo sobre os dois integrados (consulte o post de 1 de Dezembro de 2012). De resto, o circuito nada apresenta de novo. As medidas de segurança e de supressão de ruído são semelhantes às implementadas em projectos anteriores.

Lista de componentes:
C1 – Condensador tipo Y2 100nF 300V~;
C2/3/8/9 – Condensador electrolítico 6,8mF 63V;
C4/6/10/12 – Condensador electrolítico 100µF 63V;
C5/7/11/13/18/21 – Condensador de poliéster 100nF 63V;
C14 – Condensador electrolítico 220µF 63V;
C15 – Condensador de poliéster 1µF 63V;
C16/19 – Condensador cerâmico 220pF 63V;
C17/20 – Condensador electrolítico não polarizado 220µF 10V;
D1/2 – Díodo rectificador 1N5405;
D3-6 – Díodo rectificador 6A1;
D7/8 – Díodo rectificador 1N4002;
F1/2 – Fusível lento 2,5A;
F3/4 – Fusível lento 5A;
HS1/2 – Dissipador passivo de 1,2°C/W;
IC1 – Opto-acoplador PS2501A-1 ou PS2561A-1;
IC2/3 – Amplificador de áudio de potência LM3876 (LM3876TF);
J1 – Conector IEC C14;
J2 – Conector RCA fêmea;
JW – Fio multifilar 26AWG;
L – Bobina de núcleo de ar 10 espiras Ø10mm 18AWG;
LP – Lâmpada de néon resistorizada 230V~;
R1 – Resistor de carvão 1,5KΩ±5% 1W;
R2 – Resistor de carvão 22KΩ±5% 1/8W;
R3 – Resistor de carvão 5,6KΩ±5% 1/8W;
R4 – Resistor de carvão 47KΩ±5% 1/8W;
R5/10 – Resistor de carvão 1KΩ±5% 1/8W;
R6/11 – Resistor de filme metálico 34,8KΩ±0,1% 1/8W;
R7/12 – Resistor de filme metálico 750Ω±0,1% 1/8W;
R8/13 – Resistor de carvão 4,7Ω±5% 2W;
R9/14 – Resistor bobinado 0,1Ω±1% 3W;
R15 – Resistor de carvão 10Ω±5% 1W;
S – Interruptor bipolar;
T – Transformador toroidal 230V~ 2x25V~ 250VA.


A placa de circuito impresso é de face simples e pode ser preparada em casa. Porém, a sua montagem requer alguns cuidados prévios: há que estanhar as pistas antes de soldar os componentes, seguindo o layout da máscara de solda. Tal como em projectos anteriores, é essencial respeitar a separação entre os planos de massa. A ligação destes planos deve ser feita com fio multifilar de 26AWG (JW), conforme indicado no diagrama do circuito.

Relativamente à caixa, recomendo a KEL CVR1427 da Varisom. É uma caixa em alumínio lacado, bastante sólida e com bom acabamento, e por isso ideal para este projecto. A sua furação deve ser feita de acordo com o guia, o qual deve ser impresso em papel A3 e à escala natural. Aconselho a substituição dos oito parafusos inferiores por conjuntos parafuso, porca e anilha recartilhada, pela razão indicada nas notas do projecto.

Links importantes:
Diagrama do circuito: http://www.box.com/s/a9yi17v2q9buc1z8e9cm
Layout da placa: http://www.box.com/s/xz6bicrpu2d88ymo7rc7
Guia de furação da caixa: http://www.box.com/s/xvwdutpihpmofpmmll9s
Notas do projecto (contém indicações importantes): http://www.box.com/s/po7fre05g1d1oewiutk9
Pasta contendo todos os ficheiros: http://www.box.com/s/v74knwlnr1y3flrd0lhb
Site da Varisom: http://varisom.com/

29/06/13

Brevemente: Amplificador de áudio "Monoblocus Magnus"

É com grande satisfação que anuncio que este projecto está na sua fase de conclusão, passados um ano e dois meses desde o início do seu desenvolvimento. Tanto o diagrama do circuito como o layout da placa estão prontos, pelo que só falta acertar alguns pormenores relativamente à caixa. Por conseguinte, espero lançar o projecto algures no próximo mês.

Entretanto poderá consultar alguns ficheiros relativos ao projecto no repositório de ficheiros, através do endereço: http://www.box.com/s/v74knwlnr1y3flrd0lhb.

18/06/13

TINA-TI 9

O TINA-TI 9, uma variante gratuita da versão 9 do TINA, é uma aplicação de simulação SPICE (de Simulated Program with Integrated Circuits Emphasis, ou Programa de Simulação com Ênfase em Circuitos Integrados) desenvolvida pela DesignSoft e distribuída pela Texas Instruments. Como qualquer outra aplicação SPICE, é capaz de fazer diversos tipos de análise, incluindo análise DC, análise AC e análise de Fourier. Para além disso, disponibiliza uma série de instrumentos virtuais (gerador de funções, osciloscópio, entre outros) que auxiliam na análise de circuitos.

Aplicação TINA-Ti 9 a correr uma simulação.

Todavia, o verdadeiro ponto forte do TINA-TI 9 reside na sua vasta biblioteca de componentes. Para além dos componentes genéricos usuais, esta biblioteca contém mais de um milhar de componentes fabricados pela Texas Instruments. A biblioteca extensa e as diversas funcionalidades de simulação fazem do TINA-TI 9 um software de simulação extremamente capaz, razão pela qual o recomendo.

Links:
Texas Instruments: http://www.ti.com/
TINA-TI 9: http://www.ti.com/tool/tina-ti

10/06/13

Crossover passivo CSX218

O último crossover da série CSX200, o CSX218 é um crossover de duas vias, próprio para altifalantes de 8 ohms, criado para ser usado em colunas já existentes. A sua frequência de transição particularmente baixa torna-o adequado para emparelhar um mid-tweeter com um woofer. Tal como os restantes crossovers da série, tem filtros de 2ª ordem para garantir uma boa separação de frequências. Também não dispensa o uso de uma rede de atenuação (ou L-pad) caso seja necessário baixar a sensibilidade do mid-tweeter, ou de uma célula de Boucherot para corrigir a impedância do woofer.

Parâmetros de funcionamento:
- P nom. = 100W
- P pc. = 150W
- Z W = 8Ω
- Z T = 8Ω


Características do crossover:
- Ordem: 2
- Alinhamento: Linkwitz-Riley
- Frequência de transição: 1,852KHz
- Atenuação de transição: 12,56dB


O circuito é muito simples. O condensador C1 e a bobina L1 constituem um filtro passa-baixo, ao passo que o condensador C2 e a bobina L2 constituem um filtro passa-alto. Estes filtros de 2ª ordem apresentam uma atenuação de 12dB/oit, sendo por conseguinte muito selectivos.

Lista de componentes:
C1/2 – Condensador Visaton ELKO spez. 4,7µF;
L1 – Bobina Visaton SP 1,5mH 1mm;
L2 – Bobina Visaton SP 1,5mH 0,6mm.


A placa de circuito impresso é de face simples e, com os meios adequados, pode ser preparada em casa. É necessário estanhar todas as pistas antes de soldar os componentes, de acordo com o layout da máscara de solda.

Links importantes:
Diagrama do circuito: http://www.box.com/s/8mgn3so53mp05ncp7tjz
Layout da placa: http://www.box.com/s/9wmvcgujxin68r58k09i
Simulação: http://www.box.com/s/0z6ahgpv9kczba3ifhh5
Pasta contendo todos os ficheiros: http://www.box.com/s/uho2e6w92h8ijyknbxuk

06/06/13

Pré-amplificador de áudio "Axis"

Após quase um ano de desenvolvimento interrupto, apresento finalmente este projecto. Trata-se de um pré-amplificador de alta-fidelidade, de concepção minimalista, com um selector de entradas e um único controle para volume. Essencialmente é pouco mais do que um buffer, não servindo por isso para amplificar sinais de fraca amplitude (provenientes de fontes como gira-discos, cabeças magnéticas, etç). Não obstante, Axis é um pré-amplificador de grande qualidade, muito transparente e fiável.

Parâmetros de funcionamento:
- V a. mín. = 207Vrms
- V a. máx. = 253Vrms


Características eléctricas:
- I a. (V a. = 230Vrms) = 4,395mArms
- P (V a. = 230Vrms) = 1,011W


Características de amplificação:
- Impedância de entrada: 47KΩ
- Sensibilidade de entrada: 500mVrms
- Ganho: 0dB (1V/V)
- Resposta em frequência (-3dB): 8,208-500000Hz
- Impedância de saída: 100Ω


Embora o circuito seja algo complexo, o seu funcionamento é bastante linear. Como elementos de amplificação utiliza dois integrados TL072 (IC3 e IC4), ao todo quatro amplificadores operacionais. Os dois amplificadores operacionais de IC3, configurados como seguidores de tensão, são necessários para que a impedância de entrada não seja afectada pelo efeito do potenciómetro de volume (R2). Por seu lado, os amplificadores operacionais de IC4, também configurados como seguidores de tensão, constituem o estágio de saída deste pré-amplificador. Dada tal configuração, não se faz qualquer amplificação em tensão sobre o sinal de áudio: apenas a corrente é reforçada. A alimentação de IC3 e IC4 é feita através dos reguladores de tensão IC1 e IC2, respectivamente um LM78L05 e um LM79L05. A regulação das tensões de alimentação, embora não seja estritamente necessária, torna o pré-amplificador muito menos susceptível de gerar ruído.

Lista de componentes:
C1 – Condensador tipo Y2 10nF 300V~;
C2/3 – Condensador electrolítico 220µF 25V;
C4/7 – Condensador de poliéster 100nF 63V;
C5/6/8/9 – Condensador de poliéster 10nF 63V;
C10/11 – Condensador de poliéster 1µF 63V;
D1/2 – Díodo rectificador 1N4005;
D3-6 – Díodo rectificador 1N4001;
F1/2 – Fusível rápido 100mA;
IC1 – Regulador de tensão LM78L05;
IC2 – Regulador de tensão LM79L05;
IC3/4 – Amplificador operacional TL072;
J1 – Conector IEC C14;
J2/9 – Conector RCA fêmea;
LP – Lâmpada de néon resistorizada 230V~;
R1/6 – Resistor de carvão 47KΩ±5% 1/8W;
R2 – Potenciómetro duplo 100KΩ±10% 1/8W;
R3/7 – Resistor de carvão 18KΩ±5% 1/8W;
R4/8 – Resistor de carvão 10KΩ±5% 1/8W;
R5/9 – Resistor de carvão 100Ω±5% 1/8W;
S1 – Interruptor bipolar;
S2 – Selector bipolar de 3 posições;
T – Transformador encapsulado 230V~ 2x9V~ 1VA.


A placa de circuito impresso é de face simples e pode ser preparada em casa. A sua montagem, embora laboriosa, não requer cuidados específicos. Relativamente à caixa para o projecto, recomendo a CVR1025 da Varisom. É uma caixa em alumínio lacado, de fabrico muito semelhante à CVR1427 mencionada em projectos anteriores. A sua furação deve ser feita de acordo com o guia de furação. Aconselho a substituição dos seis parafusos inferiores por conjuntos parafuso, porta e anilha recartilhada, tal como é indicado nas notas do projecto.

Links importantes:
Diagrama do circuito: http://www.box.com/s/sdfnfzitbhg9nyejlipl
Layout da placa: http://www.box.com/s/tz38l2vw08zp4igpqlah
Guia de furação da caixa: http://www.box.com/s/p29y5n9v8iuo27zcbdpb
Notas do projecto (contém indicações importantes): http://www.box.com/s/cfvd5btd8xeiyej97qnc
Pasta contendo todos os ficheiros: http://www.box.com/s/p6a8vq1y17b9qpcpxrp0
Site da Varisom: http://varisom.com/

01/06/13

Migração da galeria de imagens para o Sapo Fotos

O Photobucket está longe de ser o serviço ideal no que concerne à hospedagem de fotos. Para além de não suportar caracteres acentuados, o site não apresenta uma estrutura lógica e intuitiva. Por este motivo decidi transferir a galeria de imagens para o Sapo Fotos. Para aceder à nova galeria de imagens, basta ir a http://fotos.sapo.pt/bloguetronica.

A galeria no Photobucket será apagada no prazo de uma semana.

23/05/13

Crossover passivo CSX228

Sendo o terceiro crossover da série CSX200, o CSX228 é um crossover de duas vias, específico para altifalantes de 8 ohms, concebido para ser usado em colunas já existentes. À semelhança dos restantes crossovers da série, tem filtros de 2ª ordem de modo a garantir uma boa separação de frequências entre woofer e tweeter. Como os demais, não dispensa o uso de uma rede de atenuação (ou L-pad) caso seja necessário baixar a sensibilidade do tweeter, ou de uma célula de Boucherot para corrigir a impedância do woofer.

Parâmetros de funcionamento:
- P nom. = 100W
- P pc. = 150W
- Z W = 8Ω
- Z T = 8Ω


Características do crossover:
- Ordem: 2
- Alinhamento: Linkwitz-Riley
- Frequência de transição: 2,718KHz
- Atenuação de transição: 12,44dB


O circuito é muito simples. O condensador C1 e a bobina L1 constituem um filtro passa-baixo, ao passo que o condensador C2 e a bobina L2 constituem um filtro passa-alto. Estes filtros de 2ª ordem apresentam uma atenuação de 12dB/oit, sendo pois bastante selectivos.

Lista de componentes:
C1/2 – Condensador Visaton ELKO spez. 3,3µF;
L1 – Bobina Visaton SP 1,0mH 1mm.
L2 – Bobina Visaton SP 1,0mH 0,6mm.


A placa de circuito impresso é de face simples e, tendo os meios adequados, pode ser preparada em casa. Deverá estanhar todas as pistas antes de soldar os componentes, tal como o layout da máscara de solda sugere.

Links importantes:
Diagrama do circuito: http://www.box.com/s/69031k7qa0wu2dqeyr9q
Layout da placa: http://www.box.com/s/7skf6jy2hbugi6bcxa40
Simulação: http://www.box.com/s/lgbhkclt7qeg2le1paod
Pasta contendo todos os ficheiros: http://www.box.com/s/cjiccj6y24zyj5cei5cn

20/05/13

Correio electrónico

Aceitando a sugestão de vários leitores, decidi criar uma conta de correio electrónico: bloguetronica@sapo.pt. Este endereço de correio electrónico está à sua disposição para qualquer questão pertinente ao blogue ou sobre electrónica em geral.

12/05/13

Crossover passivo CSX260

De entre os crossovers da série CSX200, o CSX260 é o que exibe a frequência de transição mais elevada. É um crossover de duas vias, apto para altifalantes de 8 ohms, criado para ser aplicado em colunas já existentes. Tal como o CSX240, tem filtros de 2ª ordem para garantir uma boa separação de frequências entre woofer e tweeter. Este crossover não dispensa o uso de uma rede de atenuação (L-pad) caso seja necessário baixar a sensibilidade do tweeter, ou de uma célula de Boucherot para corrigir a impedância do woofer.

Parâmetros de funcionamento:
- P nom. = 100W
- P pc. = 150W
- Z W = 8Ω
- Z T = 8Ω


Características do crossover:
- Ordem: 2
- Alinhamento: Linkwitz-Riley
- Frequência de transição: 5,932KHz
- Atenuação de transição: 12,51dB


O circuito é bastante simples. O condensador C1 e a bobina L1 constituem um filtro passa-baixo, enquanto o condensador C2 e a bobina L2 constituem um filtro passa-alto. Tratando-se de filtros de 2ª ordem, apresentam uma atenuação de 12dB/oit, sendo por isso bastante selectivos.

Lista de componentes:
C1/2 – Condensador Visaton ELKO spez. 1,5µF;
L1 – Bobina Visaton SP 0,47mH 1mm.
L2 – Bobina Visaton SP 0,47mH 0,6mm.


A placa de circuito impresso é de face simples e, com os meios adequados, pode ser preparada em casa. É necessário estanhar todas as pistas antes de soldar os componentes, segundo o layout da máscara de solda.

Links importantes:
Diagrama do circuito: http://www.box.com/s/a7fs4wcxd8xy82e4l9g5
Layout da placa: http://www.box.com/s/6u6gce6j863zbiwmo8wj
Simulação: http://www.box.com/s/06z024zbait4bpl1hsd4
Pasta contendo todos os ficheiros: http://www.box.com/s/2f3mf8l151coufy1ggis

09/05/13

Circuito de muting alternativo para integrados amplificadores de potência "Overture"

Este circuito é uma alternativa ao apresentado no post de 1 de Dezembro de 2012. Baseia-se no mesmo princípio, mas emprega um opto-acoplador com entrada AC. Internamente, este tipo de opto-acoplador tem dois LEDs em anti-paralelo, pelo que não é necessária qualquer rectificação para operar o mesmo. Contudo convém salientar que os opto-acopladores deste tipo são geralmente um pouco mais caros e, por vezes, mais difíceis de encontrar. Consequentemente, embora o circuito seja mais simples, a sua implementação poderá não compensar em termos de custos.

Diagrama do circuito.

Aparte ligeiras diferenças, este circuito é muito semelhante ao anteriormente apresentado. Por essa razão, seria fastidioso explicar o funcionamento do mesmo. De facto, este circuito alternativo pode ser aplicado em substituição do original, usando um shunt no lugar do díodo Da e suprimindo o díodo Db (consulte o diagrama da primeira figura do referido post).

A tabela em baixo indica os componentes recomendados, consoante a tensão de saída dos enrolamentos do transformador (Vac) e o número de pinos a serem comandados. Todos os resistores têm tolerância de 5%.

VacVeeCmICmRlRm
Comando de pinos individuais
9V~-12V100µF 25VPC814470Ω 1/2W12KΩ 1/8W
12V~-16V100µF 25VPC814680Ω 1/2W18KΩ 1/8W
15V~-20V100µF 35VPC814820Ω 1W27KΩ 1/8W
18V~-24V100µF 50VTLP6201,0KΩ 1W33KΩ 1/8W
22V~-30V100µF 50VTLP6201,5KΩ 1W39KΩ 1/8W
25V~-34V100µF 63VPS2505-11,5KΩ 1W47KΩ 1/8W
30V~-41V100µF 63VPS2505-11,8KΩ 2W56KΩ 1/8W
Comando de dois pinos em simultâneo
9V~-12V220µF 25VPC814470Ω 1/2W6,8KΩ 1/8W
12V~-16V220µF 25VPC814680Ω 1/2W10KΩ 1/8W
15V~-20V220µF 35VPC814820Ω 1W12KΩ 1/8W
18V~-24V220µF 50VTLP6201,0KΩ 1W18KΩ 1/8W
22V~-30V220µF 50VTLP6201,5KΩ 1W22KΩ 1/8W
25V~-34V220µF 63VPS2505-11,5KΩ 1W22KΩ 1/8W
30V~-41V220µF 63VPS2505-11,8KΩ 2W27KΩ 1/4W
Comando de quatro pinos em simultâneo
9V~-12V470µF 25VPC814470Ω 1/2W3,3KΩ 1/8W
12V~-16V470µF 25VPC814680Ω 1/2W4,7KΩ 1/8W
15V~-20V470µF 35VPC814820Ω 1W6,8KΩ 1/8W
18V~-24V470µF 50VTLP6201,0KΩ 1W8,2KΩ 1/4W
22V~-30V470µF 50VTLP6201,5KΩ 1W10KΩ 1/4W
25V~-34V470µF 63VPS2505-11,5KΩ 1W12KΩ 1/4W
30V~-41V470µF 63VPS2505-11,8KΩ 2W15KΩ 1/2W

27/04/13

Crossover passivo CSX240

Apresento o primeiro crossover da série CSX200, o CSX240. Trata-se de um crossover de duas vias, próprio para altifalantes de 8 ohms, concebido para ser aplicado em colunas já existentes. Os filtros de 2ª ordem garantem uma boa separação de frequências entre woofer e tweeter, sendo portanto um crossover bastante selectivo. O CSX240 não dispensa o uso de uma rede de atenuação (L-pad) caso seja necessário baixar a sensibilidade do tweeter, ou de uma célula de Boucherot para corrigir a impedância do woofer.

Parâmetros de funcionamento:
- P nom. = 100W
- P pc. = 150W
- Z W = 8Ω
- Z T = 8Ω


Características do crossover:
- Ordem: 2
- Alinhamento: Linkwitz-Riley
- Frequência de transição: 4,057KHz
- Atenuação de transição: 12,49dB


O circuito é bastante básico. O condensador C1 e a bobina L1 constituem um filtro passa-baixo, ao passo que o condensador C2 e a bobina L2 constituem um filtro passa-alto. Estes filtros de 2ª ordem apresentam uma atenuação de 12dB/oit, garantindo assim uma óptima separação de frequências.

Lista de componentes:
C1/2 – Condensador Visaton ELKO spez. 2,2µF;
L1 – Bobina Visaton SP 0,68mH 1mm.
L2 – Bobina Visaton SP 0,68mH 0,6mm.


A placa de circuito impresso é de fase simples e, com os meios adequados, pode ser preparada em casa. É importante estanhar todas as pistas antes de soldar os componentes, conforme o layout da mascara de solda.

Links importantes:
Diagrama do circuito: http://www.box.com/s/7eaa2oh8lm3psvwihf98
Layout da placa: http://www.box.com/s/s79kgpe5e9e9s1h9zuke
Simulação: http://www.box.com/s/9iaba6bllcbncg75bbd3
Pasta contendo todos os ficheiros: http://www.box.com/s/kxulciuzpqj5aqh5qkyw

20/04/13

Em desenvolvimento: Série de crossovers passivos CSX200

Esta série de crossovers que estou agora a desenvolver é bastante semelhante à série CSX100, mencionada no post de 20 de Outubro de 2012. Embora também concebidos para altifalantes de 8 ohms, os crossovers desta nova série são de 2ª ordem e têm alinhamento Linkwitz-Riley sendo, por conseguinte, mais selectivos.

Os projectos serão lançados progressivamente entre este e o próximo ano, não havendo quaisquer previsões para o lançamento dos mesmos.

25/03/13

Circuito de massa virtual CMV2A

Uma ferramenta muito útil em qualquer laboratório de electrónica, o CMV2A é um circuito de massa virtual com excelentes características. A sua ampla gama de tensões de funcionamento, de 8 a 32V, torna-o adequado à generalidade das situações de teste. Além disso, é capaz de fornecer ou drenar até 2A pelo seu terminal de massa, o suficiente para alimentar a maioria dos circuitos. O CMV2A tem protecções contra inversões de polaridade e contra transientes gerados por cargas indutivas na saída e, além disso, a corrente à massa é limitada internamente. No entanto, para evitar quaisquer danos por sobrecarga, a fonte de alimentação a utilizar deve ter a corrente limitada a um valor não superior a 5A.

Parâmetros de funcionamento:
- V d. mín. = 8V
- V d. máx. = 32V
- I L máx. = 5A


Características eléctricas:
- I d. (V d. = 8V, I L = 0A) = 17,4mA
- I d. (V d. = 32V, I L = 0A) = 18,6mA


Características de operação:
- Limite de corrente à massa: ±2,021A
- Ruído: < 0,2mVrms


O elemento principal do circuito é um amplificador operacional de potência OPA548, configurado como seguidor de tensão. Porém, em vez de haver uma ligação directa entre a saída e a entrada inversora do amplificador, a realimentação faz-se através do resistor R5. A inclusão desse resistor, a par com o resistor R4, justifica-se numa situação em que a saída do amplificador operacional é curto-circuitada. Deste modo, as tensões nas entradas nunca saem da gama de tensões em modo comum (CMVR) para o OPA548, mesmo quando a tensão de alimentação é de apenas 8V. O condensador C6 minimiza o ruído que, de outra forma, seria ampliado devido à presença de R4 e R5.

Diagrama do circuito.

De resto, o circuito segue o princípio apresentado no post de 23 de Janeiro. Um divisor de tensão, constituído pelos resistores R2 e R3, define a tensão de referência do circuito. Os condensadores C4 e C5, em paralelo com os resistores anteriores, tornam o divisor de tensão menos susceptível a interferências. O díodo D1 protege todo o circuito contra inversões de polaridade, agindo efectivamente como um curto-circuito quando tal acontece. Por sua vez, os díodos D2 e D3 protegem a saída do amplificador contra picos de tensão provenientes de cargas indutivas. O limite de corrente à massa, funcionalidade inerente ao OPA548, é definido pelo resistor R1, servindo o condensador C3 apenas para suprimir ruído que eventualmente apareça nesse ponto.

Componentes:
C1 – Condensador electrolítico 100µF 50V;
C2/6/7 – Condensador de poliéster 100nF 63V;
C3-5 – Condensador de poliéster 10nF 63V;
D1 – Díodo rectificador Schottky SB550;
D2/3 – Díodo rectificador Schottky SB350;
HS – Dissipador passivo de 1,2°C/W;
IC – Amplificador operacional de potência OPA548;
J1/3 – Borne vermelho;
J2/5 – Borne azul;
J4 – Borne preto;
R1 – Resistor de filme metálico 21,5KΩ±1% 1/8W;
R2/3 – Resistor de filme metálico 10KΩ±1% 1/8W;
R4 – Resistor de carvão 10KΩ±5% 1/8W;
R5 – Resistor de carvão 56KΩ±5% 1/8W;
R6 – Resistor de carvão 10Ω±5% 1/2W.


A placa de circuito impresso é de face simples e, tendo os materiais adequados, pode ser preparada em casa. A sua montagem, embora relativamente fácil, requer alguma atenção. Deverá assim estanhar as pistas mais largas antes de soldar os componentes, em conformidade com o layout da máscara de solda. A base sobre a qual assenta a placa deve ser feita em acrílico preto de 5mm. Existem planos de construção com a indicação de todas as medidas, cortes e furações. Poderá ver uma lista com todo o material necessário nas notas do projecto.

Links importantes:
Diagrama do circuito: http://www.box.com/s/9lnzu2x1b7hignz6d01d
Layout da placa: http://www.box.com/s/e0mtbwi0ddwemyxd2os4
Planos de construção da base: http://www.box.com/s/18boctdclv20ak6a3uzg
Modelo da base (em anim8or): http://www.box.com/s/pkhw0bvtbchmmh5rw1tc
Notas do projecto (contém indicações importantes): http://www.box.com/s/foihcfwv3p7pck7wjaoy
Pasta contendo todos os ficheiros: http://www.box.com/s/5aeka8672bd6hk6p71w9

14/03/13

Díodos rectificadores Schottky

Um díodo rectificador Schottky (assim designado em homenagem ao físico Walter Schottky) é um díodo de comutação rápida concebido para rectificar correntes elevadas. Ao contrário de um díodo normal, um díodo Schottky não tem uma junção P-N: em vez disso a sua junção é formada pelo contacto entre um semicondutor do tipo N e um determinado metal. Tal junção metal-semicondutor possibilita um corte muito mais rápido quando o sentido da corrente inverte. À semelhança do que acontece num díodo vulgar, a passagem de corrente faz-se do ânodo (A) para o cátodo (K).

Díodos rectificadores Schottky.

Símbolo esquemático e encapsulamentos.

A tabela seguinte apresenta uma selecção de díodos rectificadores Schottky, classificados de acordo com a corrente média e a tensão inversa nominais.

20V30V35V40V45V50V60V80V100V
1A1N58171N58181N5819
SB120SB130SB140SB150SB160SB180SB1100
3A1N58201N58211N5822
SB320SB330SB340SB350SB360SB380SB3100
5ASB520SB530SB540SB550SB560SB580SB5100
7,5AMBR735MBR745MBR750MBR760
10AMBR1035MBR1045MBR1050MBR1060
16AMBR1635MBR1645MBR1650MBR1660

05/03/13

Coluna de som "Lynx"

Lynx é uma coluna de som de alta-fidelidade com duas vias. Com uma potência nominal de 100W e uma resposta em frequência (-10dB) de 32Hz a 30KHz, é adequada para salas amplas. A sua sensibilidade de 90dB, aliada à excelente resposta em frequência, confere a esta coluna uma grande dinâmica e eficiência. De facto, em termos de qualidade, este projecto ultrapassa largamente todos os projectos de colunas anteriormente aqui publicados. Porém a qualidade tem um preço, dado que o custo dos materiais pode ser algo impeditivo. Em suma, este é o projecto ideal para quem aprecia um som de elevada qualidade e dispõe de uma razoável quantia para o concretizar.

Parâmetros de funcionamento:
- P nom. = 100W
- P pc. = 150W


Características eléctricas:
- R = 7,5Ω
- Z nom. = 8Ω


Características sonoras:
- Resposta em frequência (-10dB): 32-30000Hz
- Sensibilidade (1W/1m): 90dB


O circuito é bastante simples. Tem como elemento principal um crossover de 3ª ordem com alinhamento Butterworth e ponto de transição a 2,7KHz, constituído pelas bobinas L1, L2 e L3 e pelos condensadores C1, C3 e C4. Uma célula de Boucherot, composta pelo condensador C2 e pelo resistor R, corrige a impedância do woofer de modo a não haver desvios na resposta do crossover. Os altifalantes escolhidos são de grande qualidade e têm uma resposta em frequência relativamente ampla. Não recomendo o uso de outros altifalantes, uma vez que tanto o crossover como a caixa foram calculados de acordo com os parâmetros Thiele/Small destes.

Componentes:
C1 – Condensador Visaton MKP 10µF;
C2 – Condensador Visaton ELKO spez. 22µF;
C3 – Condensador Visaton MKP 4,7µF;
C4 – Condensador Visaton MKP 15µF;
FTE1 – Woofer Visaton W 250 S 8 OHM;
FTE2 – Tweeter Visaton G 25 FFL 8 OHM;
L1 – Bobina Visaton SP 0,68mH 1mm;
L2 – Bobina Visaton SP 0,22mH 0,6mm;
L3 – Bobina Visaton SP 0,33mH 0,6mm;
R – Resistor bobinado 8,2Ω±5% 15W.


A placa de circuito impresso é de face simples e, tendo os meios adequados, pode ser preparada em casa. A sua montagem, embora simples, requer alguns cuidados prévios: é importante estanhar todas as pistas antes de soldar os componentes, de acordo com o layout da máscara de solda. A caixa deve ser construída com MDF de 22mm de espessura. Poderá consultar uma lista de todo o material necessário nas notas do projecto. Dispõe também de planos de construção com a indicação das medidas exactas dos painéis, cortes e furações.

Links importantes:
Diagrama do circuito: http://www.box.com/s/td1x9ecdbl32d5gu4owv
Layout da placa: http://www.box.com/s/bq1ws5pewrfhyvu25m4v
Planos de construção da caixa: http://www.box.com/s/pczbf1bosot3q99ormxl
Modelo da caixa (em anim8or): http://www.box.com/s/9tucfn8th6iq9mmrflc0
Notas do projecto (contém indicações importantes): http://www.box.com/s/3m61s14cpkv82a62goia
Pasta contendo todos os ficheiros: http://www.box.com/s/diytq8ryn0rcz4b2zdl5

24/02/13

Díodos rectificadores

Um díodo rectificador não é mais do que um díodo convencional dimensionado para suportar correntes relativamente elevadas. É basicamente constituído por uma pastilha de silício contendo uma junção P-N, que é colocada entre dois terminais e envolta num corpo de resina epóxi. Tal como a maioria dos díodos, permite a passagem da corrente apenas num sentido: do ânodo (A) para o cátodo (K) (note que, na realidade, os electrões só podem fluir do cátodo para o ânodo). Os díodos rectificadores podem assumir vários tamanhos, consoante a corrente que suportem. Tipicamente têm uma banda no encapsulamento para identificar o cátodo.

Díodos rectificadores.

Símbolo esquemático e desenho do encapsulamento.

A tabela abaixo apresenta uma selecção de díodos rectificadores mais vulgares, categorizados de acordo com a corrente média e a tensão inversa nominais.

50V100V200V300V400V500V600V800V1000V
1A1N40011N40021N40031N40041N40051N40061N4007
1,5A1N53911N53921N53931N53941N53951N53961N53971N53981N5399
3A1N54001N54011N54021N54031N54041N54051N54061N54071N5408
6A6A056A16A26A46A66A86A10
10A10A0510A110A210A410A610A810A10

13/02/13

Em esboço: Circuito de massa virtual CMV2A

Aproveitando a ideia do post anterior, decidi criar este novo projecto. Penso que um circuito de massa virtual, para além de ser um projecto interessante, é um equipamento que pode ser muito útil em qualquer bancada. O circuito será construído em torno do OPA548, um amplificador operacional de potência. Sem adiantar um prazo, planeio publicar este projecto em breve.

23/01/13

Um circuito de massa virtual

Por vezes pode ser necessário criar uma massa virtual, especialmente quando apenas se dispõe de uma fonte de alimentação simples para alimentar um circuito que requer alimentação simétrica. A maneira mais simples de o fazer é utilizando dois resistores de igual valor, em série, sendo que o ponto médio dessa associação serve de massa. Os resistores constituem assim um divisor de tensão. Esse método, contudo, tem os seus inconvenientes: um divisor de tensão apenas pode fornecer ou drenar uma pequena parte da corrente que consome (tipicamente até um décimo) e, além disso, a tensão no seu ponto médio varia consoante a corrente fornecida ou drenada. O circuito teórico da figura seguinte aborda a questão sem os inconvenientes do método anterior.

Diagrama do circuito.

O amplificador operacional ICd, um amplificador operacional de potência, está configurado como seguidor de tensão. A sua entrada não inversora é alimentada por um divisor de tensão constituído por resistores idênticos (Rda e Rdb). Deste modo, a tensão no ponto intermédio do divisor terá metade do valor de Vin. O mesmo se sucede com a tensão à saída do amplificador. Sendo assim, assumindo que a saída do amplificador é a massa, as tensões Vcc e Vee resultarão simétricas e de igual valor (1/2*Vin). Por se tratar de um amplificador operacional, a impedância de entrada extremamente alta de ICd possibilita a utilização de resistores de valor elevado (na ordem dos 100KΩ) no divisor de tensão. Consequentemente, a corrente de repouso será muito pequena para todo o circuito. Dado que ICd é um amplificador de potência, é possível com este circuito fornecer ou drenar uma corrente substancial (que, dependendo do amplificador operacional empregue, pode chegar a alguns amperes).

Na prática, o circuito apresentado poderá não funcionar devidamente sem algumas alterações. Definitivamente precisará de condensadores de desacoplamento para melhorar a estabilidade e de díodos de protecção na saída. Além disso, apenas alguns amplificadores operacionais de potência podem ser utilizados nesta configuração. São exemplos o OPA547, o OPA548 e o OPA549.

18/01/13

Novo endereço do repositório de ficheiros

O repositório de ficheiro pode agora ser acedido através de um novo endereço, mais curto e intuitivo: http://www.box.com/bloguetronica. Esta melhoria não afecta links já existentes para ficheiros ou pastas dentro do repositório.

11/01/13

Brevemente: Coluna de som "Lynx"

Finalmente, após oito meses, posso afirmar que este projecto está na sua fase final. Tanto o diagrama do circuito como o layout da placa estão concluídos. Falta apenas dimensionar e desenhar a caixa acústica. Sendo assim, espero publicar o projecto em Fevereiro ou Março.

Entretanto disponibilizei alguns ficheiros no repositório de ficheiros, os quais poderá consultar através do seguinte endereço: http://www.box.com/s/diytq8ryn0rcz4b2zdl5.

04/01/13

Bloguetrónica no FeedBurner

A partir de hoje é possível acompanhar o blogue através do Feedburner, em http://feeds.feedburner.com/bloguetronica. Subscrever é fácil e, dado que a feed é automaticamente disponibilizada nos formatos Atom e RSS, poderá utilizar qualquer leitor para o fazer.