14/05/2020

Comando de codificação Morse para o gerador de funções GF2

Trata-se de um comando adicional, com a designação "gf2-morse", que foi criado com o propósito de utilizar o gerador de funções GF2 para sinalizar uma dada mensagem em código Morse. Basicamente, o utilizador introduz a mensagem a codificar como argumento do comando. Porém, antes de invocar o mesmo, é necessário definir a frequência e amplitude do sinal a gerar. Para além do mais, é essencial garantir que o gerador de funções está activo mas com o DAC interno desabilitado. A imagem seguinte mostra um exemplo de operação.

Exemplo de utilização do novo comando "gf2-morse". Também são evidentes as operações necessárias à configuração do gerador de funções.

O pacote contendo o referido comando está disponível para transferência através do link abaixo. Convém ressalvar que necessitará de instalar também os comandos de controlo, caso ainda não o tenha feito.

Links importantes:
Comando de codificação Morse: https://app.box.com/s/c1fr...kmtt
Comandos de controlo: https://app.box.com/s/wpp6...6eus

13/04/2020

Interruptor de teste ITUSB1

Hoje apresento um instrumento que serve para testar dispositivos USB, ao qual dei a designação ITUSB1. Este instrumento, permite a interrupção independente da alimentação e das linhas de dados entre um dado dispositivo USB e o anfitrião ao qual este está ligado, providenciando ao mesmo tempo isolamento galvânico entre o anfitrião em teste e o computador de controlo. Estas características são especialmente úteis na parametrização de testes de enumeração. Para além do mais, o ITUSB permite medir a corrente de consumo do referido dispositivo com alguma precisão, desde que o valor medido não alcance 1A.

Parâmetros de funcionamento:
– V d. mín. = 4,5V
– V d. nom. = 5V
– V d. máx. = 5,25V
– V USBT d. mín. = 2,84V
– V USBT d. nom. = 5V
– V USBT d. máx. = 5,5V
– I USBT d. máx. = 500mA


Características eléctricas:
– I d. = 59,95mA
– P = 299,8mW


Características do barramento USB de teste:
– Resistência da linha de potência (R USBT): 460mΩ
– Queda de tensão à carga nominal (ΔV USBT d., I USBT d. = 500mA): 230mV
– Corrente em curto-circuito (I USBT d. SC): 1A
– Impedância diferencial das linhas de dados: 89,9Ω


Características do medidor de corrente:
– Alcance: 1,02A
– Granularidade: 250µA
– Exactidão: ±(2,41% + 1,75mA)
– Resolução: 12bit


Interruptor de teste ITUSB1. As portas que ligam ao anfitrião e ao dispositivo em teste encontram-se no painel frontal.

Vista traseira do instrumento, onde é visível a porta de controlo.

O circuito apresenta alguma complexidade, e por isso será conveniente compartimentá-lo em blocos mais simples. Em primeiro lugar, todo o seu funcionamento é controlado pelo CP2130 da Silicon Labs (IC3). Trata-se de um conversor USB-SPI que já fora empregue em projectos anteriores e que, no caso presente, é utilizado para controlar a alimentação e as linhas de dados do barramento USB entre o dispositivo em teste e o seu anfitrião, assim como para medir a corrente debitada. Esse controlo é feito por via dos isoladores digitais em IC6 e IC7, respectivamente do tipo ADuM1200 e ADuM1310, ambos da Analog Devices. Desta forma garante-se o isolamento galvânico entre a secção de controlo e a secção de teste, a par com o RFM0505S (IC4) que essencialmente alimenta a última secção do circuito.

A interrupção da alimentação entre o anfitrião e o dispositivo em teste é feita pelo LM3525M-H da Texas Instruments (IC10). Este comutador de potência também limita a corrente no barramento USB, servindo o PolyZen em IC8 para o mesmo efeito. Devo frisar a minha preferência pelo LM3525M-H em detrimento do LM3525M-L, ainda que haja a necessidade de empregar um MOSFET (Q2) para inverter o sinal lógico para o pino "EN" (pino 1) do primeiro integrado. Tal escolha justifica-se uma vez que a versão "-L" apresenta o inconveniente de permitir a alimentação do dispositivo a jusante quanto apenas alimentado pelo anfitrião a montante.

Circuitos de isolamento e de interrupção da linha de potência do barramento USB.

Por outro lado, a interrupção das linhas de dados é exercida pelo TS3USB221 (IC13), um comutador de dados específico para aplicações USB 2.0. Este integrado tem a vantagem de ser completamente transparente quando habilitado, minimizando-se o efeito do ITUSB1 sobre a qualidade do sinal no barramento entre anfitrião e dispositivo em teste. Apenas como nota, devo mencionar que o TS3USB221 está a ser utilizado apenas como interruptor, e não como comutador entre linhas de dados.

Outra característica importante é a medição da corrente no barramento USB da secção de teste. Esta é feita através do resistor de precisão em R8, de 100mΩ, implementado numa malha de quatro condutores. A diferença de potencial daí resultante é depois amplificada 20 vezes pelo INA180A1 (IC11), podendo a respectiva tensão de saída ser lida pelo conversor analógico-digital em IC12. Este último é um LTC2312CTS8-12, e apresenta uma resolução de 12bit, sendo adequado para oferecer a granularidade pretendida.

Circuito de interrupção das linhas de dados do barramento USB, e circuito de medição de corrente.

Por fim, o circuito implementa diversas protecções. A protecção contra corrente excessiva e curto-circuitos no barramento USB da secção de teste é tanto feita pelo PolyZen em IC8 como pelo próprio comutador de potência em IC10, conforme referi anteriormente. Também existe um PolyZen dedicado à porta de controlo, localizado em IC1, do mesmo tipo. Todas as portas USB estão protegidas contra descargas electrostáticas pelos circuitos de protecção TVS em IC2, IC9 e IC14, todos eles do tipo TPD2E2U06.

Lista de componentes:
C1/2/4-6/16-24/29 – Condensador cerâmico multi-camada 100nF 10V (0805);
C3/13 – Condensador cerâmico multi-camada 1µF 10V (0805);
C7 – Condensador electrolítico de nióbio NOJA475M006 (NOJA475M006RWJ ou equiv.);
C8 – Condensador electrolítico de nióbio NOJA475M010 (NOJA475M010RWJ ou equiv.);
C9 – Condensador electrolítico de nióbio NOJA106M010 (NOJA106M010RWJ ou equiv.);
C10/11 – Condensador cerâmico multi-camada 330pF 1KV (1206);
C12/15/25-28 – Condensador cerâmico multi-camada 2,2µF 10V (0805);
C14 – Condensador cerâmico multi-camada 10nF 10V (0805);
D1 – LED WP1503CB/ID;
D2 – LED WP1503CB/YD;
D3 – Díodo TVS SMCJ5.0A;
IC1/8 – Circuito de protecção PolyZen ZEN056V075A48LS;
IC2/9/14 – Circuito de protecção TVS TPD2E2U06 (TPD2E2U06DRL);
IC3 – Conversor USB-SPI CP2130 (CP2130-F01-GM);
IC4 – Conversor DC-DC isolado RFM-0505S;
IC5 – Regulador de tensão LP2985-33 (LP2985-33DBV);
IC6 – Isolador digital ADuM1200 (ADuM1200ARZ);
IC7 – Isolador digital ADuM1310 (ADuM1310ARWZ);
IC10 – Comutador de potência LM3525M-H;
IC11 – Amplificador de medição de corrente INA180A1 (INA180A1IDBV);
IC12 – Conversor analógico-digital LTC2312CTS8-12;
IC13 – Comutador de sinal USB TS3USB221 (TS3USB221ARSE);
J1 – Conector USB Molex 67068-9001;
J2 – Conector USB Molex 67068-8001;
J3 – Conector USB Molex 67643-2911;
L1 – Indutor de potência XFL3012-223ME (XFL3012-223MEB ou XFL3012-223MEC);
Q1 – Transístor MOSFET de potência FDN327N;
Q2 – Transístor MOSFET BSS138;
R1/5 – Resistor de filme espesso 1MΩ±5% 1/8W (0805);
R2/6/7 – Resistor de filme espesso 4,7KΩ±5% 1/8W (0805);
R3/4 – Resistor de filme espesso 82Ω±5% 1/8W (0805);
R8 – Resistor de filme espesso 100mΩ±1% (1210);
R9 – Resistor de filme espesso 100Ω±5% 1/8W (0805);
R10/11 – Resistor de filme espesso 49,9Ω±1% 1/8W (0805).


O layout da placa está disponível nos formatos brd (Eagle 7.7.0) e Gerber. A encomenda da placa deve ser feita através do OSH Park, uma vez que este serviço suporta layouts de quatro camadas com furação a partir de 0,5mm. Caso prefira outro serviço de fabrico, deverá confirmar se o mesmo suporta layouts nas mesmas condições, e se o stackup e materiais são idênticos. Note que o último critério é essencial para manter a impedância do par diferencial em conformidade com a especificação da norma USB.

A soldadura e montagem da placa requer equipamento próprio. Nomeadamente, a soldadura dos componentes SMD deve ser feita por refusão com ar quente, utilizando pasta de solda e stencil para tal. Os componentes da face superior devem ser soldados em primeiro lugar, e só depois os da face interior, sempre com o cuidado de aplicar a quantidade de calor estritamente necessária. Os componentes through-hole são sempre soldados em último lugar, sendo um ferro de soldar o suficiente.

A caixa recomendada para o projecto é a Hammond 1457C801. É uma caixa em alumínio anodizado que possui tampas lacadas a pó preto. Pode também optar pelo modelo 1457C801BK, cujo corpo também é lacado a pó preto. Em todo o caso, as tampas devem ser trabalhadas de acordo com o guia de furação.

Por último, é necessário configurar o interface CP2130 do instrumento, para que o mesmo possa funcionar correctamente. Em Windows, isso pode ser feito mediante a aplicação "CP21xx Customization Utility" da Silicon Labs (que vem inclusa no pacote CP2130_SDK para Windows XP e Vista). Em Linux, deverá utilizar o programa de configuração incluído no pacote "itusb1-r0-conf-1.0.tar.gz", por sua vez disponível na pasta "Software". Todos os ficheiros e pastas pertinentes encontram-se dentro da pasta do projecto. Consulte as notas do projecto para mais detalhes.

Links importantes:
Diagrama do circuito (pdf): https://app.box.com/s/7r6g...8zi1
Diagrama do circuito (Eagle 7.7.0 sch): https://app.box.com/s/bnm4...g8ow
Layout da placa (pdf): https://app.box.com/s/cah5...850j
Layout da placa (Eagle 7.7.0 brd): https://app.box.com/s/fv89...r3b7
Ficheiros Gerber: https://app.box.com/s/xlfv...7uoi
Guia de furação: https://app.box.com/s/g0q0...x203
Drivers (Windows): https://app.box.com/s/2esn...g14u
Software (Linux): https://app.box.com/s/sl8d...22jb
Notas do projecto: https://app.box.com/s/d4f0...qrh0
Pasta contendo todos os ficheiros: https://app.box.com/s/jbh9...qnxy
Projecto no OSH Park: https://oshpark.com/shared_projects/3xWffU8D CP2130_SDK: http://www.silabs.com/.../CP2130_SDK_Windows_XP_Vista.exe

09/03/2020

Bloguetrónica no LBRY

O Bloguetrónica assinala agora a sua presença no LBRY (ou Library), uma plataforma alternativa ao YouTube. Esta plataforma tem como missão preservar a liberdade de expressão, liberdade essa que veio sendo ameaçada por motivos políticos ou ideológicos, designadamente com a censura de vídeos e encerramento de canais no YouTube, mas não só. Para visitar o canal oficial no LBRY, basta ir a https://lbry.tv/@bloguetronica:7 (ou a lbry://@bloguetronica#7, através da aplicação).

24/02/2020

Placa de teste PTUSB2 (Rev. 1)

Esta é uma revisão menor ao projecto apresentado no post de 23 de Outubro de 2016. Esta revisão traz apenas algumas e pequenas modificações ao desenho da placa, nomeadamente quanto à furação, que foi rectificada. Já o circuito não apresenta quaisquer modificações, pelo que é desnecessário detalhar sobre o mesmo.

Lista de componentes:
J1 – Conector USB Amphenol GSB3211311WEU;
J2/4 – Borne vermelho;
J3/5 – Borne preto;
J6 – Conector USB Amphenol GSB311131HR.


O layout da placa está disponível nos formatos brd (Eagle 7.7.0) e Gerber. Friso a necessidade de se fazer a encomenda da placa através do OSH Park, uma vez que a mesma foi concebida tendo em vista as especificações deste serviço. Caso opte por outro serviço de fabrico, confirme se o mesmo suporta layouts de quatro camadas com furação mínima de 0,5mm, e se o stackup e materiais são idênticos. Por último, a montagem do projecto não requer procedimentos ou ferramentas especiais.

Links importantes:
Diagrama do circuito (pdf): https://app.box.com/s/tnha...irji
Diagrama do circuito (Eagle 7.7.0 sch): https://app.box.com/s/8v4e...w6w0
Layout da placa (pdf): https://app.box.com/s/pon5...ht3q
Layout da placa (Eagle 7.7.0 brd): https://app.box.com/s/d4qr...09di
Ficheiros Gerber: https://app.box.com/s/70hd...pyk1
Notas do projecto: https://app.box.com/s/iboe...jhok
Pasta contendo todos os ficheiros: https://app.box.com/s/uhfv...rbmx
Projecto no OSH Park: https://oshpark.com/shared_projects/IQ7zJx5x

04/02/2020

Software actual para o gerador de funções GF1

Hoje disponibilizo os pacotes de software mais recentes destinados ao gerador de funções GF1, mais especificamente os que contêm os comandos de controlo e a interface gráfica. O código-fonte dos comandos de controlo foi revisto, de forma a que os mesmos executem de forma um pouco mais eficiente. À semelhança do que acontece com o novo software para o gerador de funções GF2, a interface gráfica permite guardar os parâmetros de geração de sinal num ficheiro XML, para que posteriormente possam ser carregados.

Versão 3.0 da interface gráfica. Esta nova versão da aplicação permite carregar e guardar definições de geração de sinal.

Os pacotes podem ser descarregados através dos links abaixo. Sublinho que todo o software aqui facultado é perfeitamente compatível com as versões existentes do gerador de funções.

Links importantes:
Comandos de controlo: https://app.box.com/s/k0qi...xxg3
Interface gráfica: https://app.box.com/s/vcd3...sf06

24/12/2019

Fonte de alimentação FAU201 (Rev. 1)

Esta é uma revisão correctiva ao projecto apresentado no post de 15 de Fevereiro, que surge no seguimento da revisão feita ao projecto da fonte de alimentação FAU200. As modificações, sobre as quais detalharei mais adiante, foram feitas sob os mesmos pressupostos. Essencialmente, a nova versão da fonte de alimentação mostra menos ruído e é um pouco mais estável do que a versão original.

Parâmetros de funcionamento:
– V d. mín. = 4,92V
– V d. nom. = 5V
– V d. máx. = 5,25V
– I L máx. = 200mA


Características eléctricas:
– I d. (V out = 2V, I L = 0mA) = 74,26mA
– I d. (V out = 2V, I L = 200mA) = 492,9mA
– P (V out = 2V, I L = 0mA) = 371,3mW
– P (V out = 2V, I L = 200mA) = 2,464W


Características da saída:
– Tensão máxima: 4,09V
– Incremento em tensão: 1mV
– Ruído (V out = 2V, I L = 0mA): 605µVrms
– Ruído (V out = 2V, I L = 200mA): 616µVrms
– Exactidão: ±(0,154% + 2,5mV)
– Regulação de carga: 1,72mV/A
– Corrente em curto-circuito (I SC): 258mA


Outras características:
– Coeficiente de temperatura da referência de tensão: 6ppm/°C
– Resolução do controlo de tensão: 12bit


O circuito sofreu poucas modificações, sendo que as mesmas foram implementadas apenas na etapa de regulação. Foi adicionado o condensador em C23 com o intuito de conferir mais estabilidade ao circuito. O díodo em D5 é agora do tipo TVS, e por isso oferece protecção contra picos de tensão que apresentem a mesma polaridade da fonte, e não apenas contra transientes motivados por cargas indutivas.

Circuito da etapa de regulação.

Lista de componentes:
C1/2/4-6/16/17/20-22/24 – Condensador cerâmico multi-camada 100nF 10V (0805);
C3/13/18 – Condensador cerâmico multi-camada 1µF 10V (0805);
C7 – Condensador electrolítico de nióbio NOJA475M006 (NOJA475M006RWJ ou equiv.);
C8/9 – Condensador electrolítico de nióbio NOJA475M010 (NOJA475M010RWJ ou equiv.);
C10 – Condensador cerâmico multi-camada 470pF 1KV (1206);
C11/12/15 – Condensador cerâmico multi-camada 2,2µF 10V (0805);
C14/23 – Condensador cerâmico multi-camada 10nF 10V (0805);
C19 – Condensador cerâmico multi-camada 470nF 10V (0805);
C25 – Condensador electrolítico de nióbio NOJC476M010 (NOJC476M010RWJ ou equiv.);
D1 – LED WP1503CB/ID;
D2 – LED WP1503CB/YD;
D3 – LED WP1503CB/GD;
D4 – Díodo rectificador S1A;
D5 – Díodo TVS SMBJ5.0A;
IC1 – Circuito de protecção PolyZen ZEN056V075A48LS;
IC2/3 – Circuito de protecção TVS SP4021-01FTG;
IC4 – Conversor USB-SPI CP2130 (CP2130-F01-GM);
IC5 – Conversor DC-DC isolado RI3-0509S;
IC6 – Regulador de tensão LP2985-50 (LP2985-50DBV);
IC7 – Isolador digital ADuM1310 (ADuM1310ARWZ);
IC8 – Referência de tensão REF3440 (REF3440IDBV);
IC9 – Conversor digital-analógico LTC2640ACTS8-HZ12;
IC10 – Amplificador operacional OPA703 (OPA703NA);
J1 – Conector USB Molex 67068-9001;
J2 – Conector header macho de 2 pinos;
J3 – Bloco de terminais de 2 bornes;
L1 – Indutor de potência XFL3012-103ME (XFL3012-103MEB ou XFL3012-103MEC);
L2 – Indutor de potência XFL3012-223ME (XFL3012-223MEB ou XFL3012-223MEC);
Q1 – Transístor MOSFET de potência FDN327N;
Q2 – Transístor bipolar de potência MJD31C;
Q3 – Transístor bipolar MMBT3904;
R1 – Resistor de filme espesso 1MΩ±5% 1/8W (0805);
R2/3 – Resistor de filme espesso 4,7KΩ±5% 1/8W (0805);
R4/5 – Resistor de filme espesso 82Ω±5% 1/8W (0805);
R6 – Resistor de filme espesso 180Ω±5% 1/8W (0805);
R7-10 – Resistor de filme fino 1KΩ±0,05% 1/8W (0805);
R11 – Resistor de filme espesso 470Ω±5% 1/8W (0805);
R12 – Resistor de filme espesso 2,7Ω±5% 1/2W (1210).


Mais uma vez, o layout da placa está disponível nos formatos brd (Eagle 7.7.0) e Gerber. Reforço a necessidade de se fazer a encomenda da placa através do OSH Park, uma vez que o layout foi concebido tendo em consideração as especificações deste serviço. Caso opte por utilizar outro serviço de fabrico, deverá confirmar se o mesmo suporta layouts de quatro camadas com furação a partir de 0,5mm. No que concerne à montagem do projecto, aplicam-se as mesma recomendações dadas no post do projecto original.

Após a montagem da fonte de alimentação, é necessário configurar o respectivo interface CP2130. Como anteriormente, tal configuração só é possível em Linux, após instalar o programa de configuração contido no pacote "fau201-r1-conf-1.0.tar.gz", que por sua vez pode ser encontrado na pasta "Software". Para mais informações, consulte as notas do projecto. Todos os ficheiros e pastas relevantes estão disponíveis na pasta do projecto.

Links importantes:
Diagrama do circuito (pdf): https://app.box.com/s/b0wa...shur
Diagrama do circuito (Eagle 7.7.0 sch): https://app.box.com/s/f8kf...uk4w
Layout da placa (pdf): https://app.box.com/s/c31z...94ss
Layout da placa (Eagle 7.7.0 brd): https://app.box.com/s/lq2o...dexu
Ficheiros Gerber: https://app.box.com/s/2r6s...ite4
Guia de furação: https://app.box.com/s/5nm9...gv9i
Drivers (Windows): https://app.box.com/s/4qgf...yjtc
Software (Linux): https://app.box.com/s/q3yg...h0fo
Notas do projecto: https://app.box.com/s/hzfq...snk5
Pasta contendo todos os ficheiros: https://app.box.com/s/kk0r...pxgu
Projecto no OSH Park: https://oshpark.com/shared_projects/LMR1C1vR

07/12/2019

Novidades acerca do Propeller 2

No post de 29 de Maio anunciei o novo micro-controlador da Parallax, o Propeller 2. Entretanto, no dia 8 de Novembro, a Parallax lançou uma nova revisão do micro-controlador P2X8C4M64PES, juntamente com a nova versão da placa de desenvolvimento correspondente. Para além de outras melhorias, a revisão protótipo B do micro-controlador implementa clock-gating para um consumo de corrente mais reduzido. De facto, esta nova versão consome, em média, menos 48% face à versão original.

Placa de desenvolvimento "P2 Eval", revisão B.

Posto isto, o novo silício já foi aprovado para produção, tanto por parte da Parallax como por parte da ON Semiconductor. Prevê-se que o P2X8C4M64P, o micro-controlador de produção, esteja finalmente disponível em Abril ou Maio do próximo ano, conforme informação adiantada pela Parallax.

Links:
Parallax: https://www.parallax.com/
Propeller 2 (desenvolvimento): https://propeller.parallax.com/

18/11/2019

Software melhorado para a fonte de alimentação FAU201

Hoje faculto o software mais actual para a fonte de alimentação FAU201, mais precisamente os pacotes contendo os comandos de controlo e a interface gráfica. O código-fonte dos comandos de controlo foi revisto, de modo a que os mesmos executem de forma um pouco mais eficiente. Contudo, a grande melhoria foi feita na interface gráfica, que agora possibilita o carregamento e a gravação de parâmetros em formato XML.

Nova versão da interface gráfica.

Os pacotes estão disponíveis para transferência através dos links abaixo. O software aqui disponível pode ser utilizado com a versão já existente da fonte de alimentação, não havendo quaisquer incompatibilidades.

Links importantes:
Comandos de controlo: https://app.box.com/s/2x2h...rzow
Interface gráfica: https://app.box.com/s/57zv...dxx9

29/10/2019

Fonte de alimentação FAU200 (Rev. 1)

Trata-se é uma revisão correctiva ao projecto apresentado no post de 18 de Novembro do ano passado. Antes de mais, é importante referir que a versão original desta fonte de alimentação mostra demasiado ruído, que não é condizente com a topologia em questão. Para além do mais, é susceptível a latch-up em determinadas condições, sobretudo quando a natureza da carga é fortemente indutiva. Esta nova revisão visa corrigir os problemas acima mencionados. Por conseguinte, a nova versão da fonte FAU200 apresenta-se bastante mais estável.

Parâmetros de funcionamento:
– V d. mín. = 4,92V
– V d. nom. = 5V
– V d. máx. = 5,25V
– I L máx. = 200mA


Características eléctricas:
– I d. (V out = 2V, I L = 0mA) = 71,91mA
– I d. (V out = 2V, I L = 200mA) = 490,5mA
– P (V out = 2V, I L = 0mA) = 359,5mW
– P (V out = 2V, I L = 200mA) = 2,453W


Características da saída:
– Tensão máxima: 4,09V
– Incremento em tensão: 1mV
– Ruído (V out = 2V, I L = 0mA): 880µVrms
– Ruído (V out = 2V, I L = 200mA): 918µVrms
– Exactidão: ±(0,782% + 7,5mV)
– Regulação de carga: 9,72mV/A
– Corrente em curto-circuito (I SC): 258mA


Outras características:
– Coeficiente de temperatura da referência de tensão: 10ppm/°C
– Resolução do controlo de tensão: 12bit


As modificações ao circuito foram feitas apenas ao nível da etapa de regulação, conforme evidenciado no diagrama da imagem abaixo. A sublinhar, o resistor R7 limita a corrente na entrada inversora do amplificador operacional em IC9. Deste modo, impede-se que um transiente residual cause o latch-up da referida entrada. Desta forma, previne-se a destruição do amplificador operacional. O mesmo resistor, em conjunção com o condensador em C20, forma uma malha de compensação que confere mais estabilidade ao circuito.

Circuito da etapa de regulação.

O díodo em D5 é agora do tipo TVS. Este tipo de díodo oferece protecção contra picos de tensão que sigam a polaridade da fonte de alimentação, para além da protecção contra transientes de origem indutiva que o MMSD4148 já oferecia. Para finalizar, o resistor de descarga (R10) assume um valor mais baixo, de 2,2KΩ ao invés de 4,7KΩ.

Lista de componentes:
C1/2/4-6/15-19/21 – Condensador cerâmico multi-camada 100nF 10V (0805);
C3/12 – Condensador cerâmico multi-camada 1µF 10V (0805);
C7 – Condensador electrolítico de nióbio NOJA475M006 (NOJA475M006RWJ ou equiv.);
C8/9 – Condensador electrolítico de nióbio NOJA475M010 (NOJA475M010RWJ ou equiv.);
C10 – Condensador cerâmico multi-camada 470pF 1KV (1206);
C11/14 – Condensador cerâmico multi-camada 2,2µF 10V (0805);
C13 – Condensador cerâmico multi-camada 10nF 10V (0805);
C20 – Condensador cerâmico multi-camada 3,3nF 10V (0805);
C22 – Condensador electrolítico de nióbio NOJC476M010 (NOJC476M010RWJ ou equiv.);
D1 – LED WP1503CB/ID;
D2 – LED WP1503CB/YD;
D3 – LED WP1503CB/GD;
D4 – Díodo rectificador S1A;
D5 – Díodo TVS SMBJ5.0A;
IC1 – Circuito de protecção PolyZen ZEN056V075A48LS;
IC2/3 – Circuito de protecção TVS SP4021-01FTG;
IC4 – Conversor USB-SPI CP2130 (CP2130-F01-GM);
IC5 – Conversor DC-DC isolado RI3-0509S;
IC6 – Regulador de tensão LP2985-50 (LP2985-50DBV);
IC7 – Isolador digital ADuM1310 (ADuM1310ARWZ);
IC8 – Conversor digital-analógico LTC2640CTS8-HZ12;
IC9 – Amplificador operacional OPA705 (OPA705NA);
J1 – Conector USB Molex 67068-9001;
J2 – Bloco de terminais de 2 bornes;
L1 – Indutor de potência XFL3012-103ME (XFL3012-103MEB ou XFL3012-103MEC);
Q1 – Transístor MOSFET de potência FDN327N;
Q2 – Transístor bipolar de potência MJD31C;
Q3 – Transístor bipolar MMBT3904;
R1 – Resistor de filme espesso 1MΩ±5% 1/8W (0805);
R2/3 – Resistor de filme espesso 4,7KΩ±5% 1/8W (0805);
R4/5 – Resistor de filme espesso 82Ω±5% 1/8W (0805);
R6 – Resistor de filme espesso 180Ω±5% 1/8W (0805);
R7 – Resistor de filme espesso 1KΩ±5% 1/8W (0805);
R8 – Resistor de filme espesso 470Ω±5% 1/8W (0805);
R9 – Resistor de filme espesso 2,7Ω±5% 1/2W (1210);
R10 – Resistor de filme espesso 2,2KΩ±5% 1/8W (0805).


Como é usual, o layout da placa está disponível nos formatos brd (Eagle 7.7.0) e Gerber. Novamente, sugiro que a encomenda da placa seja feita através do OSH Park, uma vez que o respectivo desenho foi feito com as especificações deste serviço em mente. Porém, pode opter por outro serviço de fabrico, desde que o mesmo suporte layouts de quatro camadas com furação mínima de 0,5mm. No que diz respeito à montagem do projecto, aplicam-se as recomendações dadas aquando a apresentação do projecto original.

Por fim, é sempre necessário configurar o interface CP2130 da fonte de alimentação. Como anteriormente, só é possível fazê-lo em Linux, após a instalação do programa de configuração incluso no pacote "fau200-r1-conf-1.0.tar.gz", que por seu turno está disponível na pasta "Software". Para mais informações, deverá ler as notas do projecto. Todos os ficheiros e pastas podem ser encontrados na pasta do projecto.

Links importantes:
Diagrama do circuito (pdf): https://app.box.com/s/b7b8...ghso
Diagrama do circuito (Eagle 7.7.0 sch): https://app.box.com/s/nsp4...3ggh
Layout da placa (pdf): https://app.box.com/s/f2wq...895g
Layout da placa (Eagle 7.7.0 brd): https://app.box.com/s/sw42...kl72
Ficheiros Gerber: https://app.box.com/s/vh8r...f2h5
Guia de furação: https://app.box.com/s/m0tc...0ki1s
Drivers (Windows): https://app.box.com/s/ju8l...qlzm
Software (Linux): https://app.box.com/s/33fj...ahqo
Notas do projecto: https://app.box.com/s/c9ev...pufm
Pasta contendo todos os ficheiros: https://app.box.com/s/vwgb...gptr
Projecto no OSH Park: https://oshpark.com/shared_projects/s9RPSoFT

10/10/2019

Em desenvolvimento: Interruptor de teste ITUSB1

Este é mais um projecto que estou a desenvolver. Trata-se de um interruptor de teste USB, a ser utilizado em testes que envolvam a ligação entre um determinado dispositivo USB e o anfitrião. O ITUSB1 tem a capacidade de ligar e desligar a alimentação e as linhas de dados, de forma independente, assim como medir a corrente de consumo.

Placa do interruptor de teste ITUSB1, vista de cima.

A placa anterior vista do lado inverso.

Como as imagens atestam, o hardware está na sua fase final de concepção e, inclusivamente, já existe um protótipo. Todavia, ainda falta caracterizar o dispositivo e desenvolver parte do software de controlo. Espero, contudo, lançar o projecto ainda este ano.